Volume
Rádio Offline
DJUENA TIKUNA EM TURNÊ NACIONAL COM O SONORA BRASIL
19/04/2019 07:39 em Música

 

DJUENA TIKUNA EM TURNÊ NACIONAL COM O SONORA BRASIL

A música indígena tem ganhado destaque com o trabalho desenvolvido pela artista amazonense Djuena Tikuna que,
às vésperas de lançar o seu segundo CD, embarca no renomado Sonora Brasil, o maior projeto de circulação nacional,
que este ano tem como um dos seus temas a música dos Povos Originários.

Durante o biênio 2019/2020 Djuena se apresenta em todas as capitais do país, entre outras cidades, como Castanhal (PA), Juazeiro do Norte (CE), Gurupi (TO). No Amazonas, o Sesc Sonora acontecerá em Manaus (12/08) e Parintins (14/08).  
O lançamento do projeto é no próximo dia 23/04, no SESC Bom Retiro, na capital paulista.

Além da artista amazonense, outros grupos indígenas fazem parte da caravana do Sonora, representando outras regiões, são eles: Teko Guarani (povo Mbyá-guarani),  Nóg gã (Povo Kaingang), Dzubucuá (povo Kariri-xocó), Memória Fulni-ô (povo Fulni-ô), Opok Pyhokop (povo Karitiana), Wagôh Pakob (povo Paiter Surui).

E foi pensando nessa união dos povos que Djuena nomeou o grupo do qual faz parte de Wiyae (canto na língua Tikuna), seguindo o exemplo do projeto iniciado por ela no Amazonas, com a proposta de unir os povos para juntos celebrarem a música.  “É muito importante estar com os parentes celebrando a música indígena. Com o Sonora Brasil podemos compartilhar com os artistas de outras partes do Brasil a nossa cantoria e também conhecer a música de seus ancestrais, isso é muito valioso, pois precisamos nos reconhecer em cada um de nós, como guardiões da cultura, um bem sagrado para nós povos indígenas e um presente para a humanidade”, ensina a artista Tikuna.

Djuena divide o palco nas apresentações do grupo Wiyae com o seu percussionista, o maranhense Diego Janatã e também com a pesquisadora e arranjadora Magda Pucci que ao lado do acordeonista Gabriel Levy, fazem parte do grupo Mawaca, uma referência na música étnica, interpretando canções de várias partes do mundo.

Raízes Caboclas, Quarteto de Sopros da Amazônia e Banda Manauense foram outros grupos daqui que fizeram parte do Sonora em edições passadas. Agora é a vez de Djuena Tikuna mostrar para o Brasil, a cara e a voz da música dos povos originários do Amazonas.

 
O CANTO DE TODOS OS POVOS - Além dos grupos que já estão inseridos no card, durante a turnê, outros grupos indígenas locais serão convidados para participarem do Sonora Brasil, compondo a programação do evento nas cidades que o circuito passar. “Fizemos algumas indicações ao SESC, pois acreditamos que é necessário incluir mais artistas indígenas na programação. Temos uma diversidade musical muito grande. Temos muito o que cantar, o que falar. É necessário ocupar esses espaços. E o SESC é um grande parceiro nesse sentido, é quem mais tem valorizado a produção artística indígena”.

PORTAL DE NOTÍCIAS INDÍGENAS – Além de cantora, Djuena Tikuna desenvolve outra profissão, que é a de jornalista. Ela lançou no início do mês, em Manaus, um portal de notícias (www.djuenatikuna.com), voltado para a divulgação da temática indígena, em especial a cultura dos povos originários.

No portal Djuena também se aventura no audiovisual, produzindo ao lado do seu companheiro Janatã, que além de músico também é jornalista, uma série de reportagens destacando a musicalidade indígena. Os trabalhos são desenvolvidos nas aldeias e comunidades por onde se apresentam. “O projeto Sonora veio somar com esse momento de fortalecimento cultural, pois queremos mostrar a música dos parentes. Ao longo do circuito vamos entrevistar os grupos que tivermos oportunidade de conhecer e divulgando para o público ter mais conhecimento sobre a realidade dos povos indígenas, sua diversidade cultural, explicando que todos somos artistas, de diferentes expressões e merecemos consideração, como qualquer outro artista”, garantiu Djuena Tikuna.

SONORA BRASIL -  O Sonora Brasil é considerado o maior projeto de circulação musical do país, realizando aproximadamente 450 concertos por ano, passando por mais de 100 cidades, a maioria distante dos grandes centros urbanos. O projeto possibilita à população o contato com a qualidade e a diversidade da música brasileira e contribui para o conjunto de ações desenvolvidas pelo Sesc visando à formação de plateia. Para os músicos, propicia uma experiência ímpar, colocando-os em condição privilegiada para a difusão de seus trabalhos e, consequentemente, estimulando suas carreiras.

O Sonora Brasil busca despertar um olhar crítico sobre a produção e sobre os  mecanismos de difusão da música no país, incentivando novas práticas e novos hábitos de apreciação musical, promovendo apresentações de caráter essencialmente acústico, que valorizam a autenticidade sonora das obras e de seus intérpretes e contribuem para a memória da cultura musical brasileira.

projeto tem como objetivo difundir a diversidade da música brasileira a partir de recortes temáticos que abordam aspectos de seu desenvolvimento, com especial atenção à música de concerto e à música de tradição.

 

COMENTÁRIOS